(011) 2097-9200      contato@draalinemorgado.com.br    |   

29/10 - Dia Mundial da Psoríase

As marcas da psoríase ainda não têm cura, mas têm controle

A psoríase é uma doença crônica e não contagiosa que se manifesta por manchas róseas ou avermelhadas na pele, cobertas por escamas esbranquiçadas. As causas ainda não estão completamente esclarecidas, mas há possibilidade de que o histórico familiar seja um fator de risco, por isso, vale ficar atento. Quanto antes for diagnosticada a doença, mais efetivo será o tratamento.  

Os locais mais atingidos são o couro cabeludo, cotovelos, joelhos, palmas das mãos, plantas dos pés, unhas e tronco. Acomete homens e mulheres em qualquer faixa etária e as manifestações da doença vão desde as formas localizadas e discretas até as mais graves. Porém, as manifestações leves e moderadas assumem 80% dos casos. 

O Dia Mundial da Psoríase, celebrado sempre no dia 29 de outubro, serve especialmente para alertar sobre sua incidência. Há também uma outra preocupação nas campanhas nacionais sobre a doença: informar e conscientizar a população a respeito da psoríase não ser uma doença contagiosa. Portanto, o paciente não precisa ser isolado socialmente.    

Infelizmente não há como prevenir a Psoríase, mas é possível controlá-la quando ela surge. O tratamento é feito com medicamentos tópicos e/ou sistêmicos combinados. O objetivo é reduzir ao máximo o número e a gravidade das lesões espalhadas pelo corpo, o que depende das características do paciente. 

A princípio, a psoríase também não tem cura. No entanto, de pouco tempo para cá, é possível afirmar que a remissão total das marcas está virando uma realidade. Há uma nova e promissora classe de medicamentos injetáveis chamados “biológicos” com potencial para eliminar de 90% a 100% das lesões na pele. Enquanto essa realidade não chega, vale lembrar que qualquer que seja a terapia, deve ser feita com supervisão médica, com muita disciplina e, não raro, com suporte psicológico para amenizar o impacto provocado pela doença na autoestima do paciente.

Fonte: Medical Site

29 de Outubro de 2019